Câmara Setorial de Ovinos sugere criação de programa estadual para enfrentar desafios do setor

Estabelecer um programa estadual para a ovinocultura, com estratégias de pequeno, médio e longo prazos, foi a principal reivindicação dos setores que participaram da reunião da Câmara Setorial da Ovinocultura, nesta terça-feira (30), na Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), em Porto Alegre.
Há uma série de desafios para o setor. O rebanho gaúcho conta com cerca de 3,2 milhões de animais. Entre 2014 e 2018, houve redução de mais de 900 mil cabeças. Foi registrado também diminuição do abate oficial no Estado e aumento do abate interestadual, no qual os animais são abatidos em outros estados. As regiões com maiores populações de ovinos são a Fronteira Oeste e Serra do Sudeste.

Pesquisa descobre como aproveitar resíduos vegetais para extrair substância para produtos diet

diet
Um processo para extrair a substância inulina de resíduos de palmeiras foi patenteado por grupo de pesquisa formado pelo Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (DDPA/Seapdr) e a UFRGS. A inulina é uma fibra solúvel com propriedades adoçantes e espessantes. Como não é absorvida pelo organismo humano, é muito utilizada na indústria alimentícia para produção de sorvetes e iogurtes dietéticos, além de ser consumida como prebiótico, ou seja, para estimular e beneficiar a flora intestinal.

Agricultura alerta para uso de “Mertin” contrabandeado nas culturas de arroz na Região Central

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) está organizando um evento para o início de agosto, a fim de esclarecer os produtores de arroz pré-germinado da Região Central sobre o uso indevido do agrotóxico Mertin. Há suspeitas de que alguns agricultores estão utilizando o produto, contrabandeado do Uruguai, que tem na sua composição hidróxido de fentina, substância usada para combater o caramujo presente nas lavouras da região. Em razão do uso inadequado, o produto foi retirado do mercado gaúcho pela empresa que detém a marca. O Mertin é indicado apenas para lavouras de sequeiro de feijão e algodão.
“Existem consequências graves para quem usa o Mertin contrabandeado, como processo criminal, embargo de área, entre outros. Estamos alertando os produtores para os riscos do seu uso inadequado e mostrar que não vale a pena arriscar e sofrer as consequências depois”, afirma o chefe da Divisão de Insumos e Serviços Agropecuários da Seapdr, Rafael Friedrich de Lima.

Mudas de Pinus serão distribuídas a produtores da Região Serrana do Estado

O Governo do Estado do Espírito Santo, por intermédio da Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (SEAG) e o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) realizarão, no dia 25 de julho, o “Dia Especial da Cultura do Pinus”. O evento é aberto a todos os técnicos e produtores do Estado e conta a parceria da prefeitura de Marechal Floriano e o Grupo Resinas Brasil (GRB).
O encontro acontecerá entre 13h e 17h, na propriedade do Sr. Fábio Guedes, em Victor Hugo, no município de Marechal Floriano. Os participantes poderão conhecer uma cultura em franca produção e tirar dúvidas de como aderir ao programa Pró-Resina.

Agricultura familiar prepara maior participação da história na Expointer

A agricultura familiar terá a maior participação de sua história na Expointer. A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) divulgou nesta quarta-feira (17) a lista com todos os empreendedores rurais selecionados para ocupar os 316 espaços de comercialização oferecidos na 21a Feira da Agricultura Familiar da Expointer. As inscrições foram homologadas pela Seapdr em conjunto com a comissão organizadora do pavilhão, formada por Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo, do governo federal, Emater, Fetag (Federação dos Trabalhadores na Agricultura no RS), Fetraf Sul (Federação dos Trabalhadores na Agricultura do RS) e Via Campesina.

Produtos gaúchos com indicação geográfica estão protegidos no Acordo Mercosul – EU

Diversos produtos gaúchos das regiões Litoral Norte, Serra, Campanha e Zona Sul com registro de indicação geográfica estão na lista divulgada nesta quarta-feira (10) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) como reconhecidos pela União Europeia. O acordo firmado no dia 28 passado entre Mercosul e União Europeia prevê a proteção de produtos agrícolas do Brasil.
“É muito importante e um diferencial para o Rio Grande do Sul ter estes produtos reconhecidos, porque existe uma valorização do nosso Estado e uma perspectiva de incremento na comercialização”, diz o secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho.
A União Europeia reconheceu 36 indicações geográficas agrícolas do Brasil. Isso significa que poderão ser comercializadas mercadorias com esses nomes somente se tiverem sido produzidas nessas regiões do Brasil.